As barragens da Mineração Morro do Ipê estão desativadas, ou seja, não são mais utilizadas para depositar rejeitos gerados no processo de tratamento do minério.

A empresa cumpre todas as exigências da Agência Nacional de Mineração (ANM), incluindo a realização de auditorias diárias e relatórios regulares sobre a estabilidade das barragens, nenhuma delas em operação.

Desde o início de 2018, a mineradora investe em novas tecnologias para substituir a necessidade de barragens tradicionais com um sistema de filtragem de rejeitos, resultando em uma barragem de rejeitos secos.